Acesso Reservado: VISITOR, de Júlia Pinheiro

Título: Visitor
Autora
: Júlia Pinheiro

Nota da autora: Esta coisa pequenina, que eu quis que fosse especialmente estranha, acabou por me aparecer ao contrário do que ficou o elemento final. Primeiro tive a ideia de uma vítima que num misto de predador e Síndrome de Estocolmo agarra quem a devia ameaçar para nunca mais o largar. A dicotomia entre a inocência e o instinto de posse ficou-me na ideia e gostei do que estava a sair. Mas já que havia uma versão era apenas justo que mostrasse ambos os lados da equação. Uma das que não tem títulos exclusivos a cada lado: misturam-se e confundem-se qualquer que seja a perspectiva escolhida.

Excerto:

You were so tiny, so small, so insignificant. And like that I wanted you. I wanted to know what you had inside you. What sort of strength could you have in such a small mass of body. I surrounded you in the dark for some time. You could feel me, couldn’t you?
I whispered in your ear while you slept and like that I had you, I was sure I wouldn’t miss. You were mine, forever, like all the rest before and after you.
And then there was no after.

Insultos, elogios ou sugestões, clique aqui.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s